Pesquisa Científica

Quem já escreveu um trabalho científico (artigo, monografia, tese, dissertação) sabe que tudo começa com um problema de pesquisa a ser resolvido ou estudado, certo?

Então, como formular uma pergunta do problema de pesquisa? Como estipular hipóteses de solução do problema identificado? Como contextualizar a pesquisa em uma questão de ordem social, ambiental, inovação, etc?

o-projeto-de-pesquisa-introduo-5-638
Problema e Hipótese na Pesquisa Científica

Darei três exemplos de artigos e possíveis questões problemas; hipóteses e contextos, para entendimento de como um tema/problema é abordado na pesquisa científica:

Artigo 1 – Aspectos de usabilidade de mobile learning voltado para usuários com restrições decorrentes da idade (Carneiro, 2014)

Resumo: A tendência de envelhecimento da população mundial provocou um crescimento no número de pessoas na faixa de idade acima de 60 anos, também conhecida por terceira idade. Essas pessoas necessitam atualizar seus conhecimentos na tentativa de se manterem ativas e inseridas na sociedade. Nesse contexto, a educação a distância (EaD) apresenta-se como uma alternativa interessante, oferecendo conteúdo por meio da internet, com flexibilidade de hora e local de uso. Os dispositivos móveis facilitam o acesso a recursos de aprendizagem, todavia, os aplicativos requerem adaptações para as pessoas da terceira idade que, em geral, possuem uma ou mais restrições decorrentes da idade. Com o objetivo de avaliar a aderência dessas tecnologias ao grupo de pessoas da terceira idade, foram realizados testes de usabilidade com esse público na utilização de dispositivos móveis com um material previamente preparado. Foram identificados alguns aspectos relevantes para o público da terceira idade, bem como recomendações de melhorias no desenvolvimento de conteúdo. Foi também percebida grande aderência dos dispositivos selecionados ao público da terceira idade, sendo 9 dos 11 participantes os que manifestaram interesse no uso dessas tecnologias.

1. O problema: 

Como é a experiência de pessoas idosas ao acessarem conteúdos disponibilizados através de educação a distância (EaD) utilizando dispositivos móveis?

2. A hipótese:

“Os recursos tecnológicos utilizados no processo de ensino-aprendizagem junto às pessoas de terceira idade requerem adaptações de usabilidade para permitir o acesso e aproveitamento de forma plena do conteúdo voltado para esse público, que apresenta alterações nas suas capacidades cognitivas e motoras.” (CARNEIRO, 2014)

3. As questões envolvidas:

Questão social e educacional com a inclusão de idosos na sociedade, mercado de trabalho e vida acadêmica. Através de conteúdo acessado a distância que utilizem tecnologias adaptadas as suas necessidades, restrições e expectativas.

Artigo 2 – Ampliando a usabilidade de interfaces web para idosos em dispositivos móveis: uma proposta utilizando design responsivo (Alban, 2012)

Resumo: Este artigo apresenta uma proposta para ampliar a usabilidade de interfaces web para idosos em dispositivos móveis com o uso de design responsivo. A partir da implementação de uma interface web foram realizadas simulações em diferentes tamanhos de telas. As simulações atenderam as expectativas, pois a técnica possibilita produzir somente um conteúdo eformatá-lo conforme as especificações de cada saída, além de criar mecanismos de fácil aprendizagem para a entrada de dados. Tais mecanismossão importantes para minimizar problemas de usabilidade dos idosos, acarretados pelo tamanho reduzido das telas e dos campos para entrada dedados, muitas vezes de difícil visualização.

1. O problema: 

Como interfaces web devem ser projetadas para melhor atender idosos utilizando difentes dispositivos móveis com diferentes resoluções de tela?

2. A hipótese:

“Projetar interfaces para terceira idade abrangendo diferentes dispositivos exige um cuidado extra com a organização das informações, facilidade de interação, adaptação a diferentes ambientes, entre outros aspectos relacionados ao design, a web e a usabilidade, mostrando-se necessária a identificação de diretrizes de usabilidade específicas.” (ALBAN, 2012)

3. As questões envolvidas:

Questão social, visto que a interação na Web por parte dos idosos apresenta novos desafios e demandas com a troca e aquisição de conhecimentos e socialização. Também apresenta uma possível inovação com a descrição da técnica de design responsivo que possibilita produzir somente um conteúdo, e formatá-lo conforme as especificações de cada tela e facilitar a entrada de informações pelo usuário nas interfaces web.

Artigo 3 – Internet das Coisas: Vulnerabilidade, Privacidade e Pontos de Segurança (Kadow, 2016)

Resumo: Este artigo visa à elaboração de uma análise sobre a maneira transparente da Internet das Coisas em nossas vidas e as possíveis implicações de segurança que ela pode trazer. Por estar presente em diversos momentos do dia a dia, muitas vezes as pessoas não percebem a quantidade de informações que são disponibilizadas e a maneira como elas serão utilizadas pelas empresas prestadoras dos serviços. Outro aspecto preocupante é se esses dados podem ser interceptados ou se os aparelhos conectados podem ser usados de outras maneiras que não a sua originalmente projetada.

1. O problema: 

O advento da Internet das coisas no cotidiano do ser humano apresenta garantias de segurança, transparência e privacidade das informações dos usuários utilizadas em sistemas, serviços e dispositivos automatizados?

2. A hipótese:

“O grande desafio das tecnologias é desenvolver um grau de confiança e segurança. Em um mundo com aparelhos conectados com seus próprios endereços IPs ou outros identificadores necessários para a comunicação entre usuário e máquina, o campo para ataques acaba se tornando imenso.” (Kadow, 2016)

A Internet das coisas alcançará o nível de confiabilidade e segurança necessários quando a propriedade e guarda dos dados gerados pelos dispositivos inteligentes e conectados for bem definida e transparente para todos.

3. As questões envolvidas:

Questão social com a mudança de comportamento, incluindo privacidade, na interação maquina-homem. Questão politica com o gerenciamento de informações dos cidadões por parte dos governos. E questão de inovação com uma vasta gama de aplicações que podem ser criadas através do mapeamento do comportamento humano e substituição da operação humana por uma automação computacional via Internet e serviços web.

Referências

CARNEIRO, Rommel Vieira; ISHITANI, Lucila. Aspectos de usabilidade de mobile learning voltado para usuários comrestrições decorrentes da idade. Revista Brasileira de Computação Aplicada, Passo Fundo, v. 6, n. 1, p. 81-94, abr. 2014. Disponível em: <http://seer.upf.br/index.php/rbca/article/view/3426/2547>. Acessado em: 20 nov. 2016.

ALBAN, Afonso; DE MARCHI, Ana Carolina Bertoletti; SCORTEGAGNA, Silvana Alba; LEGUISAMO, Camila Pereira. Ampliando a usabilidade de interfaces web para idosos em dispositivos móveis: uma proposta utilizando design responsivo. Revista Renote Novas Tecnologias na Educação, v. 10, n. 3, 2012. Disponível em: <http://www.seer.ufrgs.br/index.php/renote/article/view/36404/23511>. Acessado em: 20 nov. 2016.

KADOW, Andre; CAMARGO, Carlos Eduardo PiresInternet das Coisas: Vulnerabilidade, Privacidade e Pontos de Segurança. Revista de Educação Superior do Senac-RS, Porto Alegre, v.9, n.1, p. 153-161, Jan/jul. 2016. Disponível em: <http://seer.senacrs.com.br/index.php/RC/article/view/323/257>. Acessado em: 20 nov. 2016. 

2 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s