O HTTP na Web das Coisas

A Internet das coisas (IoT) é conceituada como uma rede de objetos inteligentes interligados, interativos e com interfaces acessíveis. Porém segundo a Conferência W3C Web.br, hoje essa rede é essencialmente uma coleção de Intranets isoladas de objetos que realmente não podem interagir uns com os outros.

Isso acontece, pois não há um protocolo de aplicação único e universal que possa trabalhar nas diversas interfaces de redes disponíveis.

Para a Internet das Coisas se tornar uma realidade, é necessário que um único protocolo de camada de aplicação universal (“linguagem”) para que dispositivos e aplicações conversem uns com os outros, independentemente de como eles estão fisicamente conectados.” (W3C Web.br, 2016)

Nesse contexto, a Web das Coisas (WoT) propõe a reutilização de protocolos e padrões Web, amplamente adotados e compreendidos, com objetivo de tornar os dados e serviços mais acessíveis aos desenvolvedores de “objetos inteligentes”.

Continuar lendo

Gomorra | O Livro

Texto originalmente publicado no blog do Iradex.net e pode ser lido nesse link.

“Todos aqueles que conheço estão mortos ou estão presos. Eu quero me tornar um boss. Quero ter supermercados, lojas, fábricas e quero ter mulheres. Quero três carros. Quero ser respeitado quando entrar em uma loja. Quero ter armazéns em todo o mundo. E depois quero morrer. Mas morrer como alguém verdadeiro. Alguém que verdadeiramente comanda. Quero morrer assassinado.”

Esse pensamento é de um garoto italiano encarcerado por envolvimento criminoso com a Camorra. A máfia Napolitana que age na região da Campânia usando métodos violentos e uma organização empresarial que lhe faz ser conhecida como “O Sistema“. Substituindo muitas vezes “O Estado” na vida da população local.

O livro-reportagem Gomorra, do jornalista Roberto Saviano, relata em detalhes o criminoso mundo dos negócios dessa máfia com ramificações em diversos países.

Sendo difícil distinguir quanta riqueza é produzida diretamente com sangue e quanta por meio de fraudulentas operações financeiras, contrabando e lixo tóxico.

Continuar lendo

The Beatles: Eight Days a Week

Texto originalmente publicado no blog do Iradex.net e pode ser lido nesse link.

– Para onde estamos indo, companheiros? – Para o topo, Jonhy!” (The Beatles)

A banda mais popular do mundo depois de anos na estrada realizando shows, conquistando multidões e alcançando o topo das paradas com diversas músicas; decide parar de se apresentar ao vivo e se concentrar nos álbuns de estúdio. Porque?

A resposta pode ser vista no documentário The Beatles: Eight Days a Week – The Touring Years, do diretor Ron Howard (Rush; Uma Mente Brilhante; Apollo 13), que relata a trajetória do quarteto britânico desde as “cavernas” de Liverpool e “inferninhos” de Hamburgo até as aparições em programas de auditório e turnês internacionais em estádios lotados.

Anos onde mal conseguiam se ouvir tocando, devido a histeria do público, e ainda tinham uma rotina intensa de divulgação; entrevistas; composição; gravação e filmagens. Era o auge da Beatlemania e o filme retrata bem seus bastidores.

the_beatles_at_shea_stadium_by_dandymankal-d8i6nai

Continuar lendo

Lenovo Vibe B | Armazenamento

Nos comentários do post sobre o smartphone Lenovo Vibe B surgiram dúvidas sobre como mover aplicativos e dados para o Cartão SD, liberando espaço do armazenamento interno. Devido a questão recorrente, recomendarei o vídeo do CanalTech que explica como realizar o procedimento para aparelhos Android.

Para usar o Cartão SD como parte da memória interna, o canal TecnoDroid explica.

Espero que consigam resolver o problema de pouca memória interna do Vibe B. 🙂

Internet das Coisas | Black Mirror

Assistindo a recente temporada da série Black Mirror (#doideira) e lendo artigos e notícias sobre Internet Of Things relacionados, questionamentos vieram a mente sobre a maneira como a tecnologia é usada pelo ser humano, e este se deixa usar?

Os benefícios que a tecnologia traz para o cotidiano das pessoas são muitos, facilitando tarefas e substituindo trabalhos manuais que demandam esforço e tempo. Segundo Tidor, a Internet das Coisas conecta os humanos e as máquinas inteligentes através de uma troca constante, podendo prever padrões complexos para a mente humana e operar de maneira independente através de algoritmos adaptáveis e inteligência artificial. Propiciando aplicações diversas como estas:

Continuar lendo

Padrões de Software – State

O State é um padrão  que utiliza composição de classes para representar a variação de comportamento de uma determinada entidade durante a execução de um sistema. Segundo Guerra, essas classes seguem uma abstração comum (interface ou superclasse) e os métodos de negócio delegam para esse objeto a responsabilidade de controlar o estado. Simplificando a manutenção e eliminando condicionais no código.

Um exemplo de aplicação do State Pattern é o seguinte: recursos são solicitados para projetos por clientes e aprovados ou recusados por analistas e gestores da empresa. A Figura 1 exibe o diagrama representando o fluxo de estados para a solicitação.

diagramadeestado
Figura 1. Diagrama de Estados para um Recurso Solicitado

Continuar lendo

Aprendizagem e Habilidades

Uma das melhores palestras do último TedX Fortaleza aconteceu quando o Murilo Gun subiu ao palco falando sobre aprendizagem, modelo educacional e explicou o conceito do cinto de utilidades do Batman: conjunto de habilidades genéricas úteis, independente da área e profissão (ex: criatividade, memorização, oratória, etc).

No momento que a “reforma” do ultrapassado sistema educacional brasileiro está em discussão, as questões “O que aprender?” e “Como aprender?” são essenciais. Com a esteira rolante do mundo em alta velocidade não se pode perder tempo “aprendendo” conteúdos que não estejam na sua área de interesse e vocação.

Ao mesmo tempo, essas “habilidades genéricas” se tornaram necessárias e valorizadas, como: idiomas diversos; negociação; raciocínio lógico (programação); comunicação e empatia; cultura (in)útil; literatura; gastronomia; etc. Conhecimentos para a vida pessoal e profissional, que se completam estimulando o aprendizado.

O ensino a distância é uma ferramenta excelente, mas é a solução para todos? Ser autodidata requer disciplina e boas fontes de estudo, então onde encontra-las? As instituições de ensino acompanham essa demanda dos “novos” estudantes?

No fim, a busca eterna pelo conhecimento que importa para você é o que importa.